viagem à maior aldeia flutuante do mundo!

Desistimos de os procurar… O barqueiro puxa de um cigarro e diz: – “este é proveniente do contrabando. É proibido fumar e beber álcool no Brunei publicamente, por isso, temos de o fazer em privado, à porta fechada.” Depois, com o barco a boiar no meio do rio, o homem reclina-se para trás e respira lentamente o fruto proibido. É um momento separado da sociedade, aqui é fora do mundo. Ficamos em silêncio cercados pela beleza da floresta tropical.

Anúncios

Banguecoque

O cobrador pede-nos 2 bhats com os dedos em riste adivinhando que não sabemos tailandês e… bingo! acertou claro. Nós, depois de pagar, atiramos-lhe a única palavra que fomos capazes de aprender naquele pais – khop khun 🙏 (obrigado)

Nadar com tubarões nas Ilhas Perhentian

Existiu um instante em que estivemos no mesmo lugar. Eu e o meu maior medo, os tubarões. Agora, esse instante passou, foi um instante eterno e coberto pela certeza de que nunca mais nos encontraremos…

Kanchanaburi

Movemos pé ante pé, com pequenas passadas, às vezes para avançar outras para recuar, só para presenciar sem qualquer objectivo a não ser esse mesmo o de presenciar e fotografar as fachadas charmosas e quase tão anacrónicas para a arquitectura moderna como as nossas pernas para estas aventuras! Fisicamente a precisar, paramos para um chá e experimentar as conhecidas massagens tailandesas. Foi a melhor tareia das nossas vidas.

Tailândia, o país dos sorrisos (1/3)

Os agitados e estreitos corredores, entre bancas e barraquinhas que expõem a sofisticada e deliciosa comida tailandesa, são um emaranhado de paralelas, perpendiculares e cruzamentos! Um delicioso e complicado labirinto onde deliberadamente nos deixamos perder…

Camboja, um país sedutor (última parte)

A costa sul sonolenta do Cambodja é contornada por praias de areia virgem à sombra de coqueiros que baloiçam ao sabor do vento, enquanto, não muito longe da costa, existem ilhas tropicais abençoadas por uma natureza luxuriosa, salpicadas por ocasionais aldeias piscatórias e circundadas pela água incrivelmente cristalina e quente como nós gostamos. Em Sihanoukville,…

Camboja, um país sedutor (2ª parte)

A cidade de Siem Reap, com cafés cosmopolitas e uma vida noturna diversificada, piscou-nos o olho, contudo serviu principalmente como trampolim para visitarmos os icónicos templos de Angkor nas proximidades.

Camboja, um país sedutor (1ª parte)

Phom Pen é caótica mas carismática. A frente ribeirinha é charmosa mas mais para dentro as artérias são empoeiradas e tem uma atmosfera dos diabos com ar um pouco selvagem!